Kant

"Porradão de Pertim II"

[Verso 1: Kant]
(aaaan, Kant)
Rimar bem é meu hábito
Quando eu tô nas linhas quebro
Não sobre nem um cérebro intacto
No inferno eu cometo um rapto
Cuspo fogo, já que meu Trident não tira mau hálito
Em lágrimas não me derramo
Amo tudo que tenho
Mas não tenho tudo que amo
Fiz do hip-hop meu ramo
Estudo dez horas por dia
Enquanto minha família diz: "Onde erramos?"
Atrás das onças sozinho, não pago mico
Com lucro eu fico, argumento rico
Falam merda das rimas que eu trafico
Vocês não jogam no Boca
Tão no Rap fazendo bico
E essa idéia nem Carlitos Tevez tem
Vez que, gotas de ódio e raiva cai em minha taça
Tim, Tim! Um brinde pra mim
Se vocês tem assunto pra falar na net
É graças a mim, um brinde pra ti

[Refrão: Kant]
Não tenta queimar meu filme com idéia vã, idéia vã (f*ck it)
Vocês tem que cair em si
E escutar Djavan, dichavando
Eu sei que isso te incomoda
Mas atrai todas suas irmãs (Todas elas, hahaha)
Tenho estado bem mal
Guardando meus bens em bancos
Qual o preço do amanhã? (Hein?)
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #
Copyright © 2018 Bee Lyrics.Net