Febem

"CEIA FOOD GANG"

[Intro: Method Man]
Ice cream man is coming!

[Verso 1: DonCesão]
Querida, cheguei
Pesado como Dino na história fiquei
Haters são meus babys, tem o meu DNA
Nãããão
É a mamãe, então bloqueei
Um iPhone, três chip
Tamo vivo é claro, tim enganei
Com drinks, áreas VIPs, cigarros
Se engane, seu status não vale um catarro
Diga-me com quem andas que eu pulo do carro
MC, mentiroso convincente
No kit, anel, pulseira e corrente
Mas dessa boca só sai merda, então fala pra gente
Pra que serve esses ouro no dente?

[Verso 2: niLL]
O Ministério da Saúde adverte
O último a sorrir é o único se diverte
Contrariando como que sempre se deve
Liberdade e patrimônio aos vinte e sete
Mais de um milhão no nível de swag
Mais de uma bucha escondida no dread
Mais de 20 monstros lendários no meu deck
Então não se meta com os manos da minha sede, yeah
Porque ninjas da Aldeia da Neve
Não cola na Vila da Folha, não esquece
Que o barato vira e mexe, enlouquece
E se você moscar, vão esticar seu chiclete

[Verso 3: Yung Buda]
100K no bolso
Tem mil na bolsa rara
Tem quanto de stream?
Quanto nóis põe?
Tem gente na bala?
Ma ninja, mas sem stress
Sirene só não dá pala
Jutsu, já vazei tio
Saí tipo, ninguém viu minha cara
Na mór cautela com os homi
Creative technology
Eu chego igual Elon Musk
'Cê voa alto igual drone
’Cê é controlado igual drone
'Cê vem aqui, nóis te...
Em todo lado tem clone
Eu quero dois Red Label
Sem fio, quero o microfone
Se tiver frio, eu esquento
Esse flow fiz pro Strokes
'Cê paga pau pra minha clout
’Cê é plágio do Arctic Monkeys
Vou vender show igual esfirra
Gostoso igual ouvir Beirut
Chega cedo vai ter fila
CEIA e Sound Food Gang

[Verso 4: Chinv]
Não sei aonde esse caminho pode me levar
Quando o nome disseminar como bactéria
Virando a esquina, o asfalto queima
Pra mim é sempre fria, não vou entrar
Corro da neblina, e só polícia quando chega
Bote pra uma breja
Não vou deixar esse ritmo cegar minha auto-disciplina
O instinto reina, quem tem uma seda?
Terra de ninguém
Tem que ser ao menos jounin pra viver aqui
Só lendário dita regra
Tô de bolsa fundo falso coletando mais moeda
Meus mano não perdoa invadindo sua quebra pelos fone

[Verso 5: ManoWill]
Drunkflow de novo estragando seu jogo
Engole o choro, ainda não roubei seu ouro
Descubra quem somos, o semblante ainda é o mesmo
Tudo parece impossível até que algo seja feito
Eu tô sombrio demais pra poder ser seu exemplo
Eu chaviei demais de bote, autêntico e estranho
Se eu me lembro não esquece, dos vida loka sou um a mais
Que te trás sassafrás, te apresento MS
Teste a vida e vê quem perde, teste a vila e 'cê se fere
É que não aprendi absorver o que não serve
Um leve rasante pelo seu cerebelo
Só me liga pros progresso de resto prove o veneno, tio

[Verso 6: Febem]
Espero o onze cinco meia ascendo um careta
Berma Ralph Lauren, tênis caro e meia preta
Algo mudou pra melhor com certeza
Daquele jeitão que as blogueira não 'guenta
Avisa a Bettina que a minha cara é black china
E quando fiz 18 papai não me deu nada
Agora tá de adidas, chique dos pés à cabeça
Com orgulho do filho que pulou o muro da escola
Rap restaurante, me alimenta todo dia
E o conselho que eu dou é: não visite a cozinha
Rap me fez ser o que sou por fora e por dentro
Notório, sujo e frio, pique as ruas do centro

[Verso 7: Jamés Ventura]
Liga o sound da CEIA GANG FOOD
Essa é a tese, não fode
Respeita o Pizz nos beats, é mood
E essa rima te explode
Prr, tey, tey
O pai tá Cassius Clay
Selecionando rima igual cortes do Salt Bae
Ventura, the chef
Gata não passo cheque
Que essa refeição vai ser paga em dinheiro
Mente ice, ice, ice
Mas nunca vanilla
Nóis é murda, murda, murds
Kill, kill, killa
O bico lá me viu e a rua atravessou
Não sei qual intenção, porque se muquiou
Um tanto tranquilo, o pai continou
No meu fone tocava "Ice Cream", baby

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #
Copyright © 2018 Bee Lyrics.Net